Cruzeiro Guarujá - As Ilhas

Neste post vou tentar emitir um alerta mostrando o porquê que turismo não combina com lixo.

Vivo na baixada santista desde pequeno. Assim, eu não havia me dado conta de como nossa paisagem é bela. Da mesma forma como nossa história é rica e interessante.

De fato, só fui me dar conta da riqueza turística da nossa região quando passei a trabalhar com turistas. Recebo forasteiros para passear no meu veleiro. Acompanhar suas reações ao visitar locais já tão comuns para mim foi como abrir uma cortina e descobrir um pequeno paraíso bem no quintal de casa.

Em pouco tempo constatei que nossa região não deixa a desejar em quase nada se comparada a outros destinos litorâneos. Não só do nosso país, como também de fora do Brasil.

A grama do vizinho não é mais verde – mas é mais limpa

Só há um fator que nos deixa para trás em relação a outros destinos. De fato é algo que muitas vezes me deixa envergonhado perante meus clientes. É a imensa quantidade de lixo sólido no mar. Todo tipo de porcaria que encontramos não só flutuando em nossas águas, como também já encalhados em nossas praias e mangues.

É frustrante constatar que dia após dia o mar fica cada vez mais emporcalhado. Justamente o maior patrimônio turístico das cidades daqui da baixada santista. Nosso mar tem recebido o descaso tanto de moradores quanto de prefeitos.

Inegavelmente, todos parecem ter se conformado com essa situação grotesca e inadmissível. Em outras palavras, as pessoas não se deram conta ainda que turismo não combina com lixo.

Investimento em turismo

Em época de eleições sempre vemos políticos dizendo que fizeram ou que farão investimentos em turismo. Outros, se gabando de terem conseguido trazer tal verba para essa ou aquela cidade.

Mas o que são estes investimentos? Para onde vão estas verbas? A verdade é que na prática vemos algumas melhorias em estradas, ou totens de gosto duvidoso do tipo “eu amo tal cidade”, ou ainda a divulgação das cidades em algumas mídias. Todas medidas quase inócuas para o Turismo.

Como já dito acima, nossa região é linda por si só. Assim, por conta disso não precisa de maquiagem. Tão pouco precisa de propaganda. Hoje em dia os próprios turistas fazem propaganda que atraem – ou repelem – outros turistas. Fazem isso nas mídias sociais e nos portais de viagem. Desse modo não há nada que alguém possa fazer para reverter um comentário ruim sobre determinada situação.

O que precisamos de verdade para fomentar o turismo é que políticos e população se unam para resolver a questão do lixo. Lixo nas calçadas, lixo nas ruas. O lixo que por fim vai parar no mar. E que em algum momento vai arruinar o lazer do turista.

Medidas urgentes

Até poucos anos atrás tínhamos em Santos um ou dois pequenos barcos contratados pela prefeitura que recolhiam o lixo flutuante. Era algo bem paliativo. Mas o resultado era rápido e satisfatório. Sabe-se lá o porquê, este serviço foi cancelado. E desde então é notório que o problema do lixo no mar piorou muito. Precisamos do retorno deste serviço. Bem como cobrar das demais prefeituras a mesma iniciativa.

Outra medida urgente é construir barreiras físicas onde córregos e canais desaguam nos rios da região. Mas não adianta apenas construir tais barreiras. Acima de tudo é preciso haver alguém que recolha o lixo acumulado nestas barreiras.

Medida de longo prazo

As medidas citadas acima reduzem o dano ao meio ambiente e à economia do turismo. Todavia, para resolver o problema de vez é necessário uma campanha educacional forte, longa e incansável. Sem mudança de cultura da população local, então estaremos sempre enxugando gelo. Precisamos de tolerância zero com lixo largado em qualquer lugar.

É preciso conscientizar a todos, de crianças a adultos. Cidade limpa é sobretudo uma questão econômica. Como já dito, nossas cidades, nossas praias e nosso mar são lindos. Para atrair turistas e fomentar nossa economia só é preciso que tudo esteja limpo.

É fundamental que todos entendam a relação entre cidade limpa e oportunidades de negócio para toda a população local.

Turismo não combina com lixo
Lixo recolhido pelos próprios turistas nas proximidades da belíssima
praia de Sangava em Guarujá-SP

Saiba mais:

http://mangueslimposufsb.blogspot.com/

https://www.santos.sp.gov.br/?q=noticia/catamaras-recolhem-59t-de-lixo-flutuante-em-14-meses-de-operacao

https://www.santos.sp.gov.br/?q=noticia/plano-nacional-de-combate-ao-lixo-marinho-e-lancado-em-santos-confira-galeria-de-imagens

Venha passear de barco conosco!

https://eunavego.com.br/tour/passeio-em-guaruja-e-santos/

Sobre o autor

Sou velejador há mais de 10 anos. Durante cerca de 25 anos trabalhei na área de TI no mercado financeiro até que decido desacelerar e ganhar a vida com o que realmente me faz feliz – a vida no mar. Filho e netos de pescador caiçara, sou Mestre Amador licenciado pela Marinha do Brasil. A minha maior façanha foi ser o comandante da incrível viagem inaugural do veleiro Adhara desde São Luís do Maranhão até Santos. Essa travessia durou 40 dias percorrendo mais de 2.300 milhas náuticas (cerca de 4.000km). Esta aventura rendeu o livro "Adhara Navegando de São Luis a Santos" que pode ser adquirido impresso ou digital no Amazon.
2 Responses
  1. Marcelo Henrique Kronka

    Concordo plenamente que deve haver conscientização da população em geral, investimento principalmente em saneamento básico e educação ambiental dessa nossa nova geração.

  2. José Vitor Messias

    As praias de Santos frequentemente são classificadas como impróprias para uso, dada a quantidade de sujeira e lixo. Como é possível uma das cidades litorâneas mais importante da América Latina ter descaso com o mar?

Comentar